O que acontece com a dívida do cartão de crédito após falecimento

O que acontece com a dívida do cartão de crédito após falecimento

Por: Maria

O cartão de crédito após o falecimento pode se tornar uma grande dor de cabeça para quem fica. Afinal, o que fazer com as dívidas da pessoa que se foi?

Anúncios

Muita gente se pergunta se os parentes mais próximos precisam pagar o cartão de crédito após o falecimento ou se a dívida será quitada de forma automática por parte do banco ou instituição financeira.

Essa questão é bastante complexa e pode gerar muita dor de cabeça. Portanto, confira a seguir o que acontece com a dívida do cartão de crédito após falecimento.

Como funcionam as compras feitas no cartão de crédito?

O cartão de crédito funciona como uma forma de empréstimo. Dessa forma, o cliente tem crédito liberado para gastar até certo valor no decorrer de semanas e posteriormente paga os valores no dia de vencimento da fatura.

Para garantir que a sua compra venha a ser aprovada e registrada, é importante garantir um fluxo de informações com o banco.

O banco emissor é responsável por definir as taxas cobradas, assim como o limite disponível para ser utilizado pelo cliente, esse limite é definido a partir da sua renda.

Além disso, todo cartão de crédito conta com uma bandeira, como a Mastercard e a Visa, por exemplo.

Essa bandeira é responsável por processar compras feitas no seu cartão de crédito, além de repassar essas informações para o emissor.

Mas afinal de contas, o que acontece com o cartão de crédito após o falecimento do titular? Ele ainda pode ser usado? Os parentes precisam arcar com as dívidas?

Te respondemos todas essas dúvidas a seguir!

Cartão de crédito após falecimento

O que acontece com o cartão de crédito após o falecimento?

O cartão de crédito após o falecimento do titular se torna uma grande preocupação para os familiares da pessoa.

Existem alguns procedimentos específicos que precisam ser seguidos para que seja possível resolver a situação.

Dessa forma, assim que possível, a família ou representante legal da pessoa falecida deve notificar o banco ou instituição financeira emissora do cartão de crédito a respeito do óbito.

Esse processo pode ser feito através do telefone, e-mail ou pessoalmente.

Em grande parte das vezes, para cancelar o cartão de crédito após o falecimento, a instituição financeira vai exigir que sejam apresentados documentos que comprovem o óbito do titular.

Os documentos apresentados, neste caso, podem ser documentos que confirmem a identidade e a relação com o falecimento, como documento de identidade ou documento comprobatório de representante legal ou certidão de óbito.

Após ser feita confirmação do falecimento e da apresentação da documentação exigida, o cartão de crédito do titular que veio a óbito deverá ser cancelado por parte da instituição financeira.

Além do cancelamento do cartão de crédito após o falecimento, ainda é necessário que seja feito o cancelamento da conta.

Com isso, a instituição financeira pode proceder solicitando que seja feito o encerramento da conta vinculada ao cartão, especialmente caso não existam outros titulares associados à conta.

Vale ressaltar ainda que o procedimento a respeito do que deve ser feito com o cartão de crédito após o falecimento pode variar de acordo com as políticas de cada banco.

Em casos de dúvidas, para obter mais informações sobre o assunto, é recomendado entrar em contato direto com a instituição financeira responsável pela emissão do cartão.

O que fazer com a dívida do cartão de crédito após o falecimento?

A dívida do cartão de crédito após o falecimento exige alguns procedimentos a serem seguidos para que a situação seja resolvida.

Em um grande número de casos, as dívidas costumam ser tratadas como parte do espólio da pessoa falecida. O espólio nada mais é do que todos os bens, obrigações e direitos deixados pelo falecido.

Os herdeiros podem herdar a responsabilidade de lidar com as dívidas pendentes utilizando os espólios para que o valor venha a ser quitado.

Ademais, é necessário que os herdeiros do débito em aberto entrem em contato direto com a instituição financeira para obter mais detalhes sobre o valor pendente.

Caso existam recursos suficientes no espólio para que a dívida seja coberta, os herdeiros podem ser orientados a liquidar o débito usando apenas esses recursos.

Se isso não for possível, a depender das leis locais, a dívida não será repassada para os herdeiros caso o montante das dívidas seja maior que o valor do espólio.

Em determinadas situações, ainda é possível que as dívidas do cartão de crédito após o falecimento sejam negociadas com a instituição financeira.

Assim, é possível estabelecer um plano de pagamento e até mesmo solicitar que a dívida seja quitada por um valor menor. Esses fatores dependem exclusivamente da política da instituição financeira e da situação específica.

Em alguns casos considerados mais complexos, a dívida do cartão de crédito após o falecimento pode ser tratada de forma adversa.

Diante disso, vale a pena entrar em contato com o banco ou instituição para qual o titular deixou dívidas para compreender quais são as propostas para que o caso seja resolvido.

Como emitir a certidão de óbito após o falecimento?

Ao ocorrer o falecimento de um ente querido, é necessário que alguns procedimentos legais sejam tomados por parte dos familiares e o principal deles é a emissão da certidão de óbito.

A certidão de óbito se caracteriza como documento oficial, com validade nacional, responsável por registrar o falecimento de uma pessoa.

Ela só pode ser obtida por meio do atestado de óbito, que deve ser elaborado por um médico perito que faz a comprovação da morte.

Além disso, é necessário que o certificado siga um modelo definido por parte do Ministério da Saúde, o médico responsável pelo caso deve estar registrado no Conselho Federal de Medicina (CFM).

O documento deve ser emitido em um Cartório Civil das Pessoas Naturais, que também é chamado de Cartório de Registro Civil ou Cartório Civil.

Normalmente, o documento precisa ser registrado na região onde ocorreu a morte.

Conclusão

Lidar com o cartão de crédito após o falecimento de um parente próximo pode contar com algumas burocracias.

Porém, ao entrar em contato com a instituição financeira para tentar negociar os valores, o procedimento pode se tornar mais simples.