Como dar mesada para filhos? Veja o que os especialistas dizem

Como dar mesada para filhos? Veja o que os especialistas dizem

Por: Nara

A mesada para filhos pode influenciar muito na relação que ele terá com o dinheiro quando for adulto. Leia o texto e descubra qual a melhor forma de conceder!

Anúncios

No Brasil, tem se falado cada vez mais sobre educação financeira, mas, não é tão comum como deveria.

Algumas pessoas ainda acreditam que dinheiro é coisa de adulto e demoram para tratar desse assunto com os filhos, inclusive, fazem da mesada um grande tabu.

Na verdade, isso é um erro, pois é muito importante que o adulto tenha as primeiras lições de educação financeira ainda criança, no seu lar.

A mesada, por sua vez, é uma das principais ferramentas para isso. Se você também concorda, mas ainda não sabe como dar mesada para seus filhos, leia o texto e veja os conselhos dos especialistas.

Veja abaixo nosso índice:

Quais os benefícios da mesada para os filhos?

 

Devemos aprender a nos relacionar bem com o dinheiro desde a infância, e a mesada é uma ótima forma de estimular esse relacionamento.

Com ela as crianças aprendem a se organizar financeiramente e aprender educação financeira ainda na infância.

Logo, elas criarão o hábito de poupar dinheiro e terão facilidade de controlar os gastos.

Os benefícios da ação podem ser sentidos na infância e também na vida adulta, pois se está criando um adulto que sabe a importância de se relacionar bem com o dinheiro. 

Como dar mesada para filhos segundo os especialistas?

A mesada é um instrumento para ensinar educação financeira aos filhos. Com ela a criança aprende muitas lições relacionadas a finanças, por exemplo:

Através dessa ferramenta os pequenos são expostas a situações típicas da vida adulta, como: querer algo com valor maior do que tem, ter que juntar 4 mesadas para comprar um item, ficar sem dinheiro antes do mês acabar, etc.

Logo, é exatamente nessas situações que a orientação dos pais é essencial. Sempre ressaltando a importância de manter uma boa administração do dinheiro e como usá-lo corretamente.

A idade ideal para começar a dar mesada é a partir dos 5 anos, Os pais devem decidir juntos o momento exato, data e valores, só então comunicar os filhos.

Veja abaixo algumas dicas que te ajudarão a dar mesada para seus filhos corretamente.

1. Dar mesada para filhos conforme a idade

Uma das principais dicas dos especialistas para os pais que desejam dar mesada para filhos é que haja uma periodicidade. Ou seja, os pais devem estabelecer um dia para a mesada.

Além disso, a idade da criança deve ser considerada na hora de decidir esse período, por exemplo, uma criança com menos de 6 anos não precisa receber a mesada na mesma frequência que um de 13.

Até essa idade, os especialistas aconselham que seja dada uma quantia eventualmente para que a criança comece a se familiarizar com o dinheiro.

É nessa fase que ela tem seu primeiro contato com o dinheiro de uma maneira mais independente, você pode colocar uma quantia na bolsa e dar uma missão, por exemplo, comprar um doce.

Certamente, é uma oportunidade dos pais começarem a ensinar o controle financeiro aos pequenos, principalmente pelo fato de que ela só poderá comprar algo referente a quantia que recebeu.

Dos 6 aos 7 anos, os pais podem então introduzir o valor com periodicidade, mas nesse caso, pode ser semanalmente.

Desse modo, não se deve chamar mesada e sim, semanada, quantia paga na semana.

Isso porque, nessa idade os pequenos ainda encontram dificuldade em lidar com ciclo mensal, ou seja, um período maior de tempo.

Elas são mais perceptíveis ao ciclo semanal, pois são marcadas por acontecimentos importantes, como, pausa nas aulas, pais em casa no final de semana, etc.

Dos 8 aos 11 anos, os podem começar a dar “mesada” para filhos quinzenalmente, desse modo, é a quinzenada.

A partir dos 11, os pequenos já conseguem lidar com um ciclo mensal e a espera, então, a mesada já pode ser introduzida.

2. Valores

Os valores podem variar conforme a condição financeira da família. Os especialistas ainda apontam não haver necessidade dos filhos receberem o mesmo valor dos coleguinhas.

Na verdade, o ideal é que ele receba um valor médio, nem a mais e nem a menos, mas conforme a situação econômica da família e idade da criança.

3. A mesada não deve ser moeda de troca

A mesada é um instrumento para ensinar educação financeira às crianças, ela por si só não faz milagre, é necessário que os pais estejam no controle para orientar seus filhos.

Todavia, não se pode usá-la como método de punição ou recompensa. De forma alguma use essa ferramenta para punir ou chantagear seus filhos, certamente, trará consequências e fará com que ele tenha uma visão equivocada sobre o dinheiro.

Um exemplo, ao usar o dinheiro para recompensá-lo por tarefas domésticas ou qualquer outra atitude, seu filho pode se tornar um adulto que acha obrigatoriedade ser recompensado por tudo que fizer.

Ele estará sempre buscando tirar um proveito financeiro de todas as situações e só fará as coisas por interesse. 

Usar a mesada ou semanada para chantagear os filhos a fim de que eles cumpram com suas obrigações anula o processo educativo, diz educadora financeira Cássia D’Aquino ao Estadão.

4. Aprenda a dizer não

Podem ocorrer situações em que a criança gaste toda a mesada antes do mês findar e vá pedir mais.

Nesse caso, é importante que os pais saibam dizer não e aproveitem a oportunidade para ensinar ao seu filho a importância de usar o dinheiro corretamente, pois só terá novamente no próximo mês.

5. Saiba para que serve a mesada

Na infância a mesada não deve ser usada para comprar roupas, sapatos, lanche da escola e nem atividades extras, por exemplo, futebol e natação.

Contudo, na adolescência o dinheiro pode ser usado para comprar roupas, calçados, adereços, pagar cursos, assinaturas, desde que esteja em acordo com o adolescente.

Nessa fase é importante que ele tenha um pouco mais de liberdade para administrar suas finanças, a fase intensa de orientação deve ser dada na infância.

É na adolescência que os pais começam a observar os frutos dos ensinamentos e de toda orientação passada, então, eles percebem que os filhos já conseguem administrar o dinheiro com mais liberdade.  

Essa é a hora de ficar mais em segundo plano, mas sem abandonar as rédeas de vez.

6. Abra uma conta digital para seu filho

Com uma conta digital você conseguirá dar mais independência financeira para seu filho, mas sem perder o controle.

Além disso, pode simplificar sua vida financeira e torná-la mais segura, isso porque, os menores não precisam sair com dinheiro, tudo pode ser feito pelo app ou pago com o cartão pré-pago.

Atualmente existem muitas opções de contas digitais para menores, no entanto, hoje recomendamos uma  pioneira no assunto e que há muitos anos ajuda milhares de pais a dar mesada para filhos com mais facilidade.

Estamos falando da SuperDigital, conta digital do Santander. Entre os principais benefícios que ela oferece podemos destacar:

Esses são apenas algumas das vantagens que seu filho tem ao adquirir a SuperDigital. Entretanto, a maior delas é a segurança, praticidade e ajuda para organizar as finanças facilmente.

Aproveite e leia também👉Como fazer cartão de crédito para menor de 18 anos?

Conclusão

Quando a criança aprende desde cedo a se organizar financeiramente, cuidar do dinheiro e ter hábitos de consumo saudável, certamente, ela se tornará um adulto com as finanças organizadas.

Portanto, uma das principais formas de introduzir educação financeira no desenvolvimento infantil é através da mesada.

Não deixe de colocar as nossas dicas de como dar mesada para filhos em prática e ajudar a formar um adulto consciente financeiramente. Gostou do conteúdo? Clique no botão abaixo e veja tudo sobre o cartão de crédito SuperDigital⤵️⤵️⤵️